Câmara aprova projeto que cria medidas de combate à corrupção

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada desta quarta-feira (30), o projeto de lei com medidas contra a corrupção (PL 4850/16), que prevê a tipificação do crime eleitoral de caixa dois, a criminalização do eleitor pela venda do voto e a transformação de corrupção que envolve valores superiores a 10 mil salários mínimos em crime hediondo. A matéria, aprovada por 450 votos a 1, será enviada ao Senado.

De acordo com o texto, do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o caixa dois eleitoral é caracterizado como o ato de arrecadar, receber ou gastar recursos de forma paralela à contabilidade exigida pela lei eleitoral. A pena será de reclusão de 2 a 5 anos e multa.

Se os recursos forem provenientes de fontes vedadas pela legislação eleitoral ou partidária, a pena é aumentada de um terço.

O artigo que trata da criminalização do caixa dois de campanha, como o presidente Michel Temer tinha prometido no final de semana em entrevista com Renan Calheiros Rodrigo Maia, foi mantido, mas muitas outras mudanças foram feitas. Deputados criticaram a postura da Câmara de retirar diversos pontos e incluir outros, como a emenda de responsabilização de juízes e membros do Ministério Público.

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) comentou com a imprensa que a atitude da Câmara pode ser vista como "retaliação".

Vender voto

O eleitor que negociar seu voto ou propor a negociação com candidato ou seu representante em troca de dinheiro ou qualquer outra vantagem será sujeito a pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa.

Crime hediondo

Vários crimes serão enquadrados como hediondos se a vantagem do criminoso ou o prejuízo para a administração pública for igual ou superior a 10 mil salários mínimos vigentes à época do fato.

Incluem-se nesse caso o peculato, a inserção de dados falsos em sistemas de informações, a concussão, o excesso de exação qualificado pelo desvio, a corrupção passiva, a corrupção ativa e a corrupção ativa em transação comercial internacional.

Juízes e promotores

A principal mudança feita pelos deputados ocorreu por meio de emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA), aprovada por 313 votos a 132 e 5 abstenções. Ela prevê casos de responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade. Entre os motivos listados está a atuação com motivação político-partidária.

Divulgação de opinião

No caso dos magistrados, também constituirão crimes de responsabilidade proferir julgamento quando, por lei, deva se considerar impedido; e expressar por meios de comunicação opinião sobre processo em julgamento. A pena será de reclusão de seis meses a dois anos e multa.

Qualquer cidadão poderá representar contra magistrado perante o tribunal ao qual está subordinado. Se o Ministério Público não apresentar a ação pública no prazo legal, o lesado pelo ato poderá oferecer queixa subsidiária, assim como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e organizações da sociedade civil constituídas há mais de um ano para defender os direitos humanos ou liberdades civis.

Ministério Público

Entre os outros atos que poderão ensejar ação por crime de responsabilidade contra membros do Ministério Público destacam-se a instauração de procedimento “sem indícios mínimos da prática de algum delito” e a manifestação de opinião, por qualquer meio de comunicação, sobre processo pendente de atuação do Ministério Público ou juízo depreciativo sobre manifestações funcionais.

A pena e a forma de apresentação da queixa seguem as mesmas regras estipuladas para o crime atribuível ao magistrado.

Acusação temerária

A Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92) também é modificada pela emenda aprovada para prever como crime a proposição de ação contra agente público ou terceiro beneficiário com ato classificado como “temerário”. A pena é aumentada de detenção de seis a dez meses para reclusão de seis meses a dois anos.

Ação civil pública

A emenda de Rocha prevê ainda que, nas ações civis públicas “propostas temerariamente por comprovada má-fé, com finalidade de promoção pessoal ou por perseguição política”, a associação autora da ação ou o membro do Ministério Público será condenado ao pagamento de custas, emolumentos, despesas processuais, honorários periciais e advocatícios.

Da 'Agência Câmara Notícias'

Outras Notícias

Prefeita entrega grandes obras e faz importantes anúncios para o município de Porto Seguro

O governador da Bahia, Rui Costa, e a prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira inauguraram grandes obras em Porto S...

*Rui entrega obras de infraestrutura urbana em Porto Seguro e autoriza ampliação do Hospital Regional*

O governador Rui Costa desembarcou em Porto Seguro na manhã desta sexta-feira (25) para participar de uma série de aç...

TCM rejeita contas de 2018 da Prefeitura de Belmonte.

Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou na sessão realizada nessa quarta-feira (23/09) as contas apresentada...

Pros realiza convenção municipal e confirma Uldurico Júnior como candidato a prefeito de Porto Seguro*

*O Partido Republicano da Ordem Social – Pros de Porto Seguro, realizou nesta quarta-feira (16), na Câmara Municipal ...

PSDB oficializa candidatura de Luigi Rotunno à prefeitura de Porto Seguro

 Em convençãomunicipal realizada nesta quarta-feira (16), O PSDB de Porto Seguro oficializouo nome de seu presid...

LÍVIA BITTENCOURT CONFIRMA CANDIDATURA A PREFEITA E LANÇA INDÍGENA COMO VICE

Lívia Cardoso Nascimento Laviola, mais conhecida como Lívia Bittencourt, é a única candidata mulher que concorre à pr...

Luigi Rotunno do La Torre Resort revela o nome que irá acompanhá-lo na disputa pela Prefeitura de Porto Seguro

Representando a Nova Política para Porto Seguro, Luigi Rotunno, reconhecido empresário do turismo lança-se pré-candid...

COALIZÃO– Grupos políticos adversários se juntam em Porto Seguro

A notícia da junção de grupos opositores tradicionais no município de Porto Seguro, caiu uma bomba de arrasar quartei...

Bolsonaro defende NOVO valor do auxílio emergencial; veja quanto

A prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 está praticamente definida. Agora, a única definição é quanto ao valor...

Adiamento de eleições não anula inelegibilidade de candidatos condenados em 2012, diz MPE

No entendimento do vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill de Góes, os candidatos condenados por abuso de poder...

Cidadania declara apoio à pré-candidatura de Luigi Rotunno (PSDB) a Prefeito de Porto Seguro-BA

      O empresário Luigi Rotunno, reconhecido pelos prêmios nacionais e internacionais em li...

Itabela: Ex-prefeito terá de devolver R$ 22,9 milhões por irregularidades em gestão

O ex-prefeito de Itabela, na Costa do Descobrimento, sul baiano, Paulo Ernesto Pessanha da Silva, terá de devolver, d...

*Vereador Rodrigo Borges é o novo líder do governo na Câmara*

*Vereador Rodrigo Borges é o novo líder do governo na Câmara*A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, definiu o ...

Eleições municipais 2020 podem ser adiadas por causa do coronavírus?

Depois que parte dos deputados passou a cogitar o adiamento das eleições municipais de 2020 por causa da crise do nov...

Prefeita Cláudia Oliveira assina ordem de serviço para nova etapa de pavimentação em Pindorama

A prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, esteve neste sábado, 14/3, no distrito de Pindorama, assinando a ordem ...

Cláudia Oliveira conversa com dono de site, diz que não autorizou conversa sobre aliança com os Pinto, e que óleo e água não se misturam

O proprietário do site namidianews, Luzio Nunes publicou nesta segunda-feira, 10, que recebeu telefonema da prefeita ...

Transporte escolar de Porto Seguro passa por vistoria

Todos os veículos – ônibus, vans e kombis – que realizam o transporte dos alunos da rede municipal de ensino de Porto...

Prefeitura de Porto Seguro melhora coleta de lixo em Caraíva

Para aperfeiçoar a coleta de lixo no distrito de Caraíva, a Prefeitura de Porto Seguro melhorou a logística de escoam...

TJ-BA mantém ação de improbidade contra ex-prefeito de Porto Seguro

O recurso de Gilberto Pereira Abade, ex-prefeito de Porto Seguro, que buscava suspender uma ação civil pública m...

Vereador pode se candidatar quantas vezes?

Para quem não sabe, vereador pode se candidatar quantas vezes quiser. Contando que ele esteja apto a se candidatar de...